quinta-feira, 22 de abril de 2010

Nebulosa Boomerang - O lugar mais frio do universo


A Nebulosa Boomerangue é uma protonebulosa planetária localizada na constelação de Centauro que se encontra a cerca de 5000 anos luz da Terra.

É uma estrela, ou sistema estelar, evoluindo até a fase de nebulosa planetária. Chamada assim por Keith Taylor e Mike Scarrot. Em 1980 quando a observaram com o telescópio Aglo-Australiano (localizado no Siding Spring Observatory), os astrônomos viram apenas uma asimetria nos lóbulos, o que sugeria uma forma curvada, similar a um boomerang.

A nebulosa Boomerang é um dos objetos peculiares do universo. Em 1995, utilizando o Telescópio Submilimétrico do European Southern Observatory, descobriu-se que a temperatura da nebulosa é de -272 ºC, apenas um grau acima do zero absoluto (-273 ºC), a temperatura mais fria conhecida fora de um laboratório.

A nebulosa se formou pelos gases expulsos de sua estrela central. A estrela tem perdido matéria na proporção de um milésimo da massa solar a cada ano durante pelo menos 1500 anos. O gás se expande em grande velocidade, em torno de 164km/s, o que causa o resfriamento da temperatura.

_

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Projeto HAARP

High Frequency Active Auroral Research Program

É um programa ionosférico financiado pela Força Aérea e Marinha dos EUA, a Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA) e a Universidade do Alasca.
Seu objetivo é estudar as propriedades da ionosfera e potenciar os avanços tecnológicos que permitam melhorar sua capacidade para favorecer as radiocomunicações e os sistemas de vigilância.
As atividades do programa se realizam na HAARP Research Station, uma instalação situada perto de Ganoka, no Alaska.

O principal dispositivo da Estação HAARP é o Instrumento de Investigação Ionosférica (IRI, pelas suas siglas em inglês), um potente radiotransmissor de alta freqüência que pode modificar as propriedades em uma zona limitada da ionosfera. Os processos que ocorrem na dita zona são analisados mediante outros instrumentos, tais como radares UHF, VHF e sinal digital, e magnetômetros de saturação e de indução.
A estação HAARP começou a funcionar em 1993. O IRI atual opera desde 2007.
Até 2008. A HAARP havia gastado aproximadamente 250 milhões de dóllares, financiados com impostos para sua construção e custos operacionais.

A estação HAARP se encontra perto de Gakona, Alaska. Ao oeste do Parque Nacional Wrangell-San Elias. Depois de realizar um relatório sobre o impacto ambiental, foi-lhe permitido estabelecer ali uma rede de 180 antenas. A estação foi construída no mesmo lugar onde se encontravam instalações de radar sobre o horizonte, as quais albergam agora o centro de controle da estação, uma cozinha e várias oficinas.

Durante a investigação ionosférica, o sinal gerado pelo transmissor é enviado até as antenas, que o transmitem até o céu, a uma altitude entre 100 e 350 km, onde o sinal é parcialmente absorvido, concentrando-se em um volume de algumas centenas de metros de altura e dezenas de km de diâmetro. A intensidade do sinal de alta frequência na ionosfera é dezenas de milhões de vezes menor que a radiação eletromagnética natural que chega a Terra diretamente do Sol, e centenas de vezes menor que as alterações aleatórias dos raios ultravioletas que mantém a ionosfera. Os efeitos produzidos pelo IRI podem ser vistos com os instrumentos científicos das instalações antes mencionadas, e a informação que se obtém é útil para entender a dinâmica do plasma e dos processos de interação entre a Terra e o Sol.
O primeiro IRI da estação tinha 18 antenas. Esta instalação demandava 360 kW de potencia e transmitia energia suficiente para as provas ionosféricas mais básicas. Em 1993 foram aumentados os números de antenas para 48, com uma potencia de 960 kW. Atualmente o IRI consta com 180 antenas, que requerem uma alimentação total de 3,6 MW.

Potencial como Armas:

O programa HAARP foi objeto de debates em meados dos anos 90, devido a suposição de que as antenas da estação poderiam ser usadas como armas. Em Agosto de 2002 a tecnologia HAARP teve uma menção como tema crítico no parlamento russo. O parlamento elaborou um comunicado de imprensa sobre o HAARP, escrito por comitês de defesa e assuntos internacionais, firmado por 90 representantes e apresentados ao então presidente Vladimir Putin.

Conteúdo do comunicado:

“Os EUA estão criando novas armas integrais de caráter geofísico que podem influenciar na toposfera com ondas de rádio de baixa freqüência... A importancia deste salto qualitativo é comparável a transição das armas brancas para as armas de fogo, ou das armas convencionais para as armas nucleares. Esse novo tipo de arma difere das de qualquer tipo conhecido em que a troposfera e seus componentes se convertem em objetos sobre os quais se pode influir.”


O Parlamento Europeu, por sua parte, em uma resolução em janeiro de 1999 sobre meio ambientem segurança e política exterior havia sinalado que a HAARP manipulava o meio ambiente com fins militares e solicitava que a mesma fosse objeto de avaliação por parte da STOA no que se referia a suas repercussões sobre o meio ambiente local e sobre a saúde pública em geral. Nessa mesma resolução, o Parlamento Europeu pedia que fosse realizada uma convenção internacional para a proibição mundial de qualquer tipo de projeto que possam permitir qualquer forma de manipulação de seres humanos.


Teorias de Conspiração:

O projeto HAARP tem sido tema de numerosas teorias de conspiração; acusado de ocultar seu verdadeiro propósito. O jornalista Sharon Weinberger chamou o HAARP de “O Moby Dick das conspirações”. Já David Naiditch fala que o projeto pode ocasionar catástrofes como inunações, secas, furacões e terremotos devastadores.
Os teóricos da conspiração também ponderaram a possibilidade que o HAARP pode ter desempenhado um papel devastador nos terremotos ocorridos em Sichuan (China) em 2008 e no Haiti em 2010. Um artigo divulgado na TV venezuelana de propriedade do presidente Hugo Chavez, assim como seu site oficial culpou o HAARP como causa dos terremotos no Haiti e no Chile, apesar de serem comuns atividades sísmicas nesses países.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

A Cientologia - Conceitos Básicos


As doutrinas da cientologia foram estabelecidas por L. Ron Hubbard durante cerca de 33 anos, desde 1952 até sua morte em 1986 e difundidas em forma de milhares de conferências, livros, política e etc. A maioria dos princípios básicos se apresentam durante os primeiros 15 anos de sua existência, dedicando posteriormente a maior parte de seu tempo aos mais exotéricos níveis superiores dos sistema de crenças científicas.

Segundo a doutrina da cientologia. Xenu era o ditador da “conferência galática” há 35 milhões de anos atrás, que trouxe milhões de pessoas a terra em naves espaciais. Em seguida, os desembarcou ao redor de vulcões e os aniquilou com bombas de hidrogênio. Suas almas se agruparam e se fundiram aos corpos dos vivos.

A história de Xenu é uma pequena parte da grande gama de crenças da cientologia sobre civilizações extraterrestes e suas intervenções em acontecimentos na terra, em conjuntos descritos como uma obra de ficção científica sobre as viagens de L. Ron Hubbard ao espaço. Na história de Xenu se deiu a introdução do emprego do Vulcán como um símbolo da cientologia e dianética, que persiste até os dias de hoje.

As crenças centrais da cientologia são que cada pessoa é um ser espiritual imortal (chamado de thetan) que possui uma mente e um corpo, e que as pessoas são basicamente boas. A vida que cada um deveria levar é a de educação, conhecimento e melhora espiritual e ética contínua, para poder assim ser feliz e alcançar a salvação definitiva, assim como ser mais efetivo na criação de um mundo melhor. A cientologia afirma oferecer metodologias especificas para as pessoas conseguirem isto.

Outro principio básico da cientologia é que há 3 componentes básicos interrelacionados que são o verdadeiro fundamento do “estado de viver” vitorioso: afinidade, realidade e comunicação. Hubbard chamou isto de “triângulo ARC”. Os cientólogos utilizam o ARC oara melhorar suas vidas, baseando-se na crença de que se elevarem um aspecto do triângulo, incrementam os outros dois.

Na tentativa de esclarecer o conceito de mentes consciente, subconsciente e inconsciente, Hubbard escreveu que a mente do homem está estruturada em duas partes; a mente analítica e a mente reativa. Ele descreve a mente analítica como a parte positiva, racional e calculista, enquanto a reativa funciona a base de estímulos e respostas. Os cientólogos crêem que a mente reativa é a raiz da angustia individual, assim como das derrocatas da humanidade e sua incapacidade de criar sociedades duradouras, prósperas e saudáveis.

A igreja da cientologia afirma que sua finalidade é um mundo sem guerra, sem crimes e nem loucuras, onde as pessoas boas e decentes tenham a liberdade de alcançar sua metas.

Conforme um individuo avança na hierarquia da organização, demonstrando estar mais comprometido com ela, vão lhe sendo revelado detalhes sobre as crenças da cientologia. Os níveis desta hierarquia são chamados de níveis OT.

sábado, 3 de abril de 2010

As Pirâmides Chinesas


Grande maioria das pessoas desconhecem o fato da existência de pirâmides na China, tal como as do Egito e as da América.
Segundo a lenda chinesa, as pirâmides, que são mais de cem descobertas, são o legado de visitantes extraterrestres.


Na virada do século XX, dois comerciantes australianos que estavam na planície de Qin Chuan, na China Central, descobriram mais de cem pirâmides. Indagaram então o guarda de um Monastério da região sobre as tais pirâmides e sua história. De acordo com os registros do Monastério as pirâmides teriam aproximadamente 5.000 anos, da época dos velhos impérios chineses, onde tais imperadores enfatizavam o fato de não serem seres terrestres, mas sim "filhos do céu" que haviam descido a este planeta nos Dragões de metal ardente e que as pirâmides haviam sido construídas por visitantes do espaço sideral.


Todas as pirâmides, construídas de argila e terra (e não de pedras, como as do Egito) estão situadas na planicie de Qin Chuan e variam entre 25 a 100 metros de altura, salvo a Grande Pirâmide branca, situada mais ao norte, e que tem aproximadamente 300 metros de altura.


As Pirâmides foram fotografadas pela primeira vez durante a Segunda Guerra Mundial, por um piloto da United States Air Force, que fazia um vôo de abastecimento para as Forças Chinesas vindo de Assam, no Norte da Índia, quando problemas no motor fizeram com que ele viajasse em baixa altitude.


Em 1994, o pesquisador alemão Hartwig Hausdorf viajou pela região, gravou 18 minutos em vídeo e montou um relatório de suas pesquisas chamado "Die Weisse Pyramide" (Grande Pirâmide branca), relatório esse que até hoje ainda não foi traduzido. Numa entrevista concedida a uma rádio americana, Hausdorf falou sobre as Pirâmides Chinesas e de um extraordinário acidente com um OVNI na mesma região. Ele descreve um grande número de túmulos que contêm esqueletos de estranhos Humanóides, com cabeça grande e altura de 1,5 m. Além disso, junto deles, estavam centenas de discos de granito com estranhos Hieróglifos. A tradução destes Hieróglifos fala que há 2.000 anos houve uma colisão de um objeto "Vindo do Espaço" e cita a existência de seres humanóides, magros, amarelados e de cabeça grande que caíram do Céu... Se foram construídas ou não por humanóides, nunca, talvez, o saberemos, o certo é que elas existem, magestosas no meio das planicies, guardando mistérios que os arqueólogos chineses tentam decifrar.
_

Créditos pro site: www.pt.shvoong.com

_
_

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Olmecas



Olmeca é o nome dado a uma cultura que se desenvolveu na Mesoamérica durante o período pré-clássico Médio. Embora existam indícios de sua presença em grande parte desta área cultural, considera-se que a área nuclear olmeca, ou área metropolitana, abrange o sudeste do estado de Veracruz e o oeste do estado de Tabasco.
Não se sabe por afiliação étnica certas, isto é, quem são os descendentes desses povos, apesar de existirem inúmeras hipóteses que tentam resolver o mistério da identidade dos olmecas. Nesse sentido, é necessário esclarecer que o etnônimo olmeca foi-lhes dado por arqueólogos do século XX.

Por muito tempo acreditou-se que os olmecas eram a cultura-mãe da civilização mesoamericana. No entanto, é evidente que o processo que deu origem ao estilo artístico encontrado nesta sociedade ainda não foram esclarecidos, nem até que ponto os traços culturais encontrados pela arqueologia são criação dos olmecas da área nuclear. Sabemos, por exemplo, que algumas das características olmecas podem ter aparecido primeiro em Chiapas ou nos Vales Centrais de Oaxaca. Entre outras icógnitas que aguardam uma resposta final, está a questão dos inúmeros sitios associados a esta cultura na Depressão dos Balsas (centro do estado de Guerrero). Qualquer que tenha sido a origem da cultura olmeca, a rede de comércio entre as diferentes partes da Mesoamérica contribuíram para a propagação de muitos elementos culturais que são identificados com a cultura olmeca, incluindo o culto das montanhas e cavernas, o culto Serpente Emplumada; deidade associada à agricultura, o simbolismo religioso do jade e até mesmo o estilo de arte, que foi profundamente reformulado nos séculos após o declínio dos principais centros dessa sociedade.

HISTÓRIA:

Estima-se que os indícios mais antigos da cultura olmeca datam por volta 1200 a.C., e as mais recentes datam por volta de 500 a.C. A civilização olmeca foi formada principalmente por 3 centros cerimoniais: San Lorenzo, La Venta, Tres Zapotes. Mas também se manifesta em outros lugares como a Laguna de los Cerros.
O mais antigo centro olmeca encontrado é o de San Lorenzo (1150 a.C aprox.) Localizado no rio Coatzacoalcos no estado de Veracruz. O início do florescimento da cultura olmeca neste sitio começou há cerca de 1150 a.C., data aprocimada da maioria das esculturas e elementos arquitetônicos que caracterizam a cultura olmeca, muitos dos quais são preservados no local. San Lorenzo foi saqueado em 900 a.C., e esculturas monumentais sofreram uma tentativa de destruição, algumas foram enterrados e outras foram transferidas para o centro cerimonial de La Venta.

La Venta é o maior centro cerimonial, localizado atualmente na cidade de Huimanguillo, e é traçado por um eixo norte-sul.
Encontramos um grande número de tumbas, cabeças colossais e tronos com cerâmica e figuras de pedra. Também foi encontrado cabeças colossais e tronos. Acredita-se que La Venta poderia abrigar até 18.000 habitantes. O centro sofreu um grande declínio e foi abandonado e destruído, por razões ainda desconhecidas.


O centro cerimonial de Três Zapotes foi o último a se desenvolver.
É o mais conhecido porque foi o que se manteve até uma época mais próxima da nossa, mas a civilização olmeca que se desenvolveu neste centro foi uma cultura já em declínio, diferente do esplendor que foram os outros centros cerimoniais.


Esses centros tinham o papel de cidades, e foram construídos de terra e construções de adobe, dos quais pouco se encontra. Alguns outros templos foram construídos no topo de pequenos montes, o que poderia ser visto como um precursor das pirâmides mesoamericanas. Eles também construíram edifícios em torno de pátios centrais, típico das civilizações mais tarde vindouras. Por volta de 900 a.C. houve (baseado em evidências) mudanças políticas repentinas, como mostra a tentativa de destruição de algumas das cabeças olmecas.

_