quinta-feira, 4 de junho de 2009

A Profecia de Chilam Balam para o 13 Ahau Katun

Aproximação e encontro da Terra com o
“Grande Planeta”, Hercóbulus.

Três vezes soam os sinos, só três.

“e chegará então Exma Chucbeni, a incompleta, a que comerá o sol,a que comerá a Lua”
“muito pesada é o ônus do Katún.
batabes, os do machado,
impotentes e perdidos.
ah kins, sacerdotes do culto-solar,
impotentes e perdidos.
por causa de exma chucbeni, a incompleta.
perdição dos halach uiniques, chefes;
perdição dos ah bobat, profetas;
e do ah naat, douto (cientistas)
embriaguez do ah bobat, profeta
e do ah kin, sacerdote do culto-solar,
por causa da ex dziban yol nicte,
a-flor-de coração-pintado.”

Terceira e final alusão ao planeta Hercóbulus, o que a cada 13.000 anos passa a uma distância “sideralmente próxima” à terra e ao qual já nos referimos nas profecias anteriores.
Grande planeta que as escolas ocultas e a antiga tradição identificam com os nomes de Hercóbulus, Ajenjo, A Besta e Barnard I.

“a que comerá o sol
“e comerá a lua

De um tamanho 66 vezes superior ao da terra, proveniente do sistema Tilo na constelação da Lyra, e que a cada 13 mil anos, passa a uma distância “sideralmente próxima” a nosso planeta, provocando os seguintes efeitos:

• Aceleração da “oscilação pendular” do eixo magnético terrestre; provocando uma giro entre 45 a 90 graus da Terra em relação a seu eixo, ficando os pólos norte e sul à altura do equador.

• Eventos geofísicos de magnitudes imprevisíveis e inevitáveis: Erupções vulcânicas, terremotos e marés gigantescas.

Supõe-se que, nesta ocasião, o eixo oscilará para ocidente. Faz 26.000 anos oscilou para ocidente e desapareceu o continente e civilização Lemuriana, cujos restos se encontram submergidos no fundo marinho do atual Oceano Pacifico.

Faz 13.000 anos oscilou para oriente e desapareceu o continente e civilização Atlante, cujos restos se encontram submergidos no fundo marinho do atual Oceano Atlântico e Mediterráneo.

Como se trata de acontecimentos cíclicos e atividade pendular, inferimos que nesta ocasião o giro será para o Ocidente, sendo as zonas mais severamente afetadas as que são riberenhas do pacifico, sem descartar o impacto sobre Oriente.

Ao dizer “…e comerá o Sol e comerá a Lua…”, Chilam Profeta anuncia que por seu grande tamanho, este Planeta eclipsará a visão tanto da Lua como do Sol, com o consiguiente efeito de oscurecimiento e resfriamiento da Terra ou uma proporção geográfica bastante maior dela.

Grande confusão terá entre todos os homens e particularmente entre os líderes políticos, religiosos, militares e cientistas. A ciência oficial guardará silêncio ante o evidente; escudándose em ter sido pressionados pelo poder político e o poder religioso, a fim de evitar um caos antecipado, ante acontecimentos de características inexoráveis e inevitáveis. Período de grande psicoses coletiva e extravio mental.

13 Ahau, Sol 13, é o último dia da grande conta contida no Tzolkin e as 33 finques ascensionais Maya, no dia 23 de dezembro do 2012. E é o último Katún de 20 anos, iniciado no ano 1992 e que concluirá em 2012.

“O universo está de festa,
milhões, milhões e milhões
de seres humanos de luz
ascenderão vitoriosos
a decorar e perfumar
com suas próprias luzes
o Oriente Eterno.”
_

4 comentários:

  1. excelente!!!!!
    muito explicativo e direto
    parabéns pela postagem!!!

    ResponderExcluir
  2. incrivel!!!
    estudo ufologia e os maias,
    realmente estao de parabens!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. quando passa 2012 oq vão dizer? vão esperam mais 26 mil anos pra dizer tudo isso de novo?

    ResponderExcluir
  4. Que aconteça essa profecia no dia 21 de Dezembro de 2012. O mundo é do maligno, é indiscutível, na humanidade onde existe a falta de amor, e cada vez mais vem aumentando. No futuro deste planeta, onde ocorrerá superpopulação e é óbvio que isso aumentará a violencia. Se ocorrer um meteoro cair na terra neste ano, ou, pelo superaquecimento pelo sol, o que terá efeitos que causará danos inevitáveis no planeta. Enfim, esse mundo terá um futuro destruidor pelas forças da natureza.

    ResponderExcluir